09 de fevereiro

Falta pouco para o lançamento do documentário “Nossos Mortos Têm Voz”.  

Já em adiantada fase de edição e com previsão de lançamento para o final de março de 2018, o documentário Nossos Mortos Têm Voz traz depoimentos de um grupo de mães da Baixada Fluminense que tiveram seus filhos assassinados por policiais militares. Além dessa radiografia da dor, a narrativa também se concentra na luta delas para que o governo do Estado, enfim, responsabilize civil e criminalmente os culpados pelos crimes e pressionar o poder Legislativo na criação de mecanismos legais visando coibir ações violentas dos agentes de segurança . O filme é uma iniciativa do Fórum Grita Baixada, do Centro de Direitos Humanos da Diocese de Nova Iguaçu, com apoio da Misereor e Fundo Brasil de Direitos Humanos. A produção e realização ficou a cargo da Quiprocó Filmes, através da dupla de cineastas Fernando Sousa e Gabriel Barbosa.  

 

Fernando explica o porquê do título do filme: “É um grito das mães que lutam por justiça, memória e reparação pela perda de seus filhos. Estávamos filmando o 2º Encontro Nacional De Mães e Familiares Vítimas do Terrorismo de Estado. O encontro aconteceu em 19 de maio de 2017 e o coletivo de mães entregou a Comissão de Direitos Humanos da ALERJ uma carta de reinvindicações pedindo justiça e a responsabilização do Estado por chacinas em favelas e outras periferias, e me chama a atenção algumas  faixas e cartazes com os dizeres “nossos mortos têm voz”.

 

VEJA TRAILER PROMOCIONAL DO DOCUMENTÁRIO

NOSSOS MORTOS TÊM VOZ.png