Seminário Queimados 5.png

03 de outubro

Fórum Grita Baixada e parceiros organizam seminário sobre Segurança Pública em Queimados no Teatro Escola Marlice Cunha no final de outubro

 

Instituições de Queimados e representantes da sociedade civil estão organizando, juntos com o Fórum Grita Baixada, o I Seminário de Segurança Pública com Cidadania de Queimados. Os principais objetivos do seminário são: informar a população com os dados reais e possíveis equívocos, conscientizar a população sobre as principais causas da violência e mobilizar a sociedade civil para o envolvimento nos espaços de construção das estratégias para a superação da violência. A estimativa de público é de 200 pessoas.

 

O seminário terá como tema “superação da violência e de preconceitos”, tendo em vista que atualmente a problemática da violência não se limita aos atos criminosos, mas também à própria percepção da população na busca pela solução desse grave problema. O desespero e o medo fazem ecoar vozes racistas, homicidas e que simplificam um problema tão complexo que vai além dos próprios territórios. A estrutura do encontro foi pensada por uma equipe executiva tirada numa primeira reunião no dia 17 de julho de 2017 que teve um número expressivo de representantes da sociedade civil.

 

Além das mesas temáticas, seguindo os objetivos do encontro, haverá oficinas com temas que dialogam com a realidade da Baixada, como religiões e paz, oportunidades para as juventudes, desigualdades e violência, o que é a Baixada Fluminense e juventude, cultura e cidadania. Por sinal, a primeira oficina entra num contexto em que diversos terreiros estão sendo atacados por criminosos que agora querem controlar também a religião dos moradores das comunidades.

 

Alguns nomes já estão confirmados para as mesas e oficinas, além dos membros do Fórum Grita Baixada e da Frente Intermunicipal de Valorização da Vida (FIVV) Adriano de Araújo e Douglas Almeida, participarão: a professora Marlucia Santos, o pesquisador do ISER André Rodrigues, o professor José Claudio Alves, o coordenador do Viva Rio Tião Santos, o jornalista Ismael Lopes, o co-fundador da plataforma Diaspora Black Carlos Humberto, a ex-delegada Maria Camardella, o professor Ricardo Simões, a militante da CPT Sônia Martins, o coordenador de informação da Casa Fluminense Vitor Mihessen, o ex-chefe da polícia civil deputado Zaqueu Teixeira e o ex-coronel da PM Ibis Pereira. As autoridades municipais da área de segurança pública e o prefeito de Queimados foram convidados.

 

A ideia não é que o seminário esgote todo o trabalho, mas que incentive a participação de outras pessoas no grupo e promova o conhecimento dessa situação grave de violência, possibilitando a construção de alternativas frente ao alto número de homicídios. Além disso, existe o objetivo é dar continuidade aos trabalhos no município através do fortalecimento de um núcleo do Fórum Grita Baixada, pensando também no diálogo com a Igreja Católica e outras instituições que no ano que vem terão como foco central de trabalho a superação da violência com a Campanha da Fraternidade.

 

Texto: Douglas Almeida

 

CLIQUE AQUI PARA FAZER AS INSCRIÇÕES

 

SERVIÇO

I Seminário de Segurança Pública com Cidadanias de Queimados – Superação da violência e de preconceitos.

Data: Dia 21 de outubro de 2017 (Sábado)

Horário: De 08:00h às 18:00h

Local: Teatro Escola Marlice Margarida Ferreira da Cunha - R. Vereador Marinho Hemetério de Oliveira - Queimados - RJ

 

PROGRAMAÇÃO

08:00 às 08:30 – credenciamento e café da manhã

08:30 às 09:30 – Cerimônia e Mesa de Abertura

09:30 às 11:15 – 1ª Mesa: Para além dos números – O objetivo é informar a população com os dados reais e apontar possíveis equívocos sobre a atual situação de segurança.

11:15 às 13:00 – 2ª Mesa: Violência: quem sofre, quem causa e quem paga – O objetivo é conscientizar a população sobre as principais causas da violência.

13:00 às 14:00 – ALMOÇO NO LOCAL E ATIVIDADE CULTURAL

14:00 às 16:00 – Oficinas temáticas*

16:00 às 17:30 – Mesa de encerramento: O objetivo é incentivar a mobilização da sociedade civil e o envolvimento nos espaços de construção das estratégias para a superação da violência.

*Oficinas:

1 - Religiões e a paz: O Brasil é um dos países do mundo com maior religiosidade, sobretudo cristã. Mesmo assim a violência está em patamares altíssimos. Como as religiões podem contribuir para construção de uma sociedade de paz?

2 - Oportunidades para a juventude: Discutir as oportunidade de emprego e renda para a juventude, utilizando como exemplo prático o trabalho realizado nas oficinas de bicicleta.

3 - Desigualdade como propulsora da violência: Colocar em discussão os indicadores sociais da Baixada Fluminense utilizando como instrumento o MAPA DAS DESIGUALDADES promovido pela Casa Fluminense.

4 - Baixada Fluminense: Expor elementos do processo de formação da Baixada Fluminense, relacionando com a questão da violência na região e estabelecer um processo de compreensão de conexão entre os diversos municípios que compõem a região.

5 - Juventude, cultura e cidadania: Fazer um debate sobre juventude, cultura e cidadania a partir da construção de rimas, com o hip hop sendo instrumento de integração e mobilização da juventude.

 

 

Reunião Queimados.jpg

Foto da primeira reunião comunitária de Queimados, em julho desse ano, e que originou o Seminário de Segurança Pública.